profissional de alto desempenho

Sabotar profissional de alto desempenho é uma forma de auto sabotagem

Você conhece alguém que por medo de ser superado na empresa, sabota o colega de trabalho? A sabotagem faz parte da vida dos profissionais de alto desempenho que buscam  o sucesso em suas carreiras.


Outros não tão bem preparados para o mercado atual, agem com medo de serem superados. Muitos buscam a sabotagem ao invés do conhecimento e melhoria no desempenho, não  se desenvolvendo como profissionais, preferindo o caminho mais fácil, sabotar os outros para que não apareçam. Jogam profissionais de alto desempenho em mesas vazias, para serem esquecidos, sem chances de mostrar o que sabem. Quem perde alem do sabotado, é a empresa e também o próprio sabotador. A empresa  por não usufruir do profissional que encontrou e contratou no mercado, o sabotado porque muitas vezes é escondido e até  que seja dispensável e demitido por não ter conseguido mostrar seu trabalho. Mas o maior perdedor é  sabotador que ao apelar por uma das formas mais injustas de sem ética, acaba se auto sabotando. Ao invés de usar o exemplo a sua frente como motivador para crescer, prefere o caminho mais fácil.  Ao invés de aproveitar o conhecimento do colega e somar junto com ele, prefere esconde-lo da empresa. Ao invés de aprender com ele, prefere diminuir o colega até que seja dispensável. É como dizer a si mesmo: “não posso”, não consigo”, acompanhar o desempenho dele, minha zona de conforto está em risco. Essa também é uma forma de auto sabotagem, em vez de crescer prefere diminuir os outros.

Profissionais de baixo desempenho buscam menos competências em seus colaboradores

A empresa  perde muito com profissionais de baixo desempenho. Alem de emprestar-lhes o ambiente, paga-lhes proventos para trabalharem contra ela. Porque profissionais sabotadores buscam menos competências possíveis em seus colaboradores. O pouco conhecimento que possuem, procuram vender como se fosse a melhor alternativa para a organização.  Mas a organização um dia percebe que há algo de errado. A empresa com o tempo perceberá que o desempenho do sabotador, está aquém do mercado e lhe pagará o preço. Mas o prejuízo que esses profissionais de baixo desempenho e escrúpulo, acaba sendo dividido entre eles e a empresa que neles confiou.

A lei de plantar e colher do mesmo fruto

Existe uma lei universal que independente de se acreditar nela ou não, o resultado será o mesmo. É a lei de plantar e colher do mesmo fruto. Quando se sabota alguém, sua consciência cobra um alto preço. Um círculo vicioso do medo de perder, se retro alimenta do medo. Sendo assim, mais profissionais competentes serão apresentados aquela empresa, até que o medo vença o sabotador. São as leis do universo agindo com justiça, e entregando o fruto plantado por ele.

O profissional de alto desempenho

Enquanto os sabotadores, são vitimas do medo, preferindo zonas de conforto e baixo crescimento, os profissional de alto desempenho buscam o trabalho e a felicidade. Seus objetivos são claros, suas estratégias são dinâmicas, são otimistas perante a vida e seu estado emocional influencia a organização.  Eles buscam o melhor para empresa, procuram os melhores profissionais no mercado e aprendem com eles. Um círculo virtuoso se forma, de competências buscando e se alimentando de novas competências.

 

 

TAGS: profissional de alto desempenho, competências, auto sabotagem, PNL, Programação neurolinguística,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: